Os 05 maiores custos de uma frota e como reduzi-los?

Os 05 maiores custos de uma frota e como reduzi-los?

Sabemos que gerenciar uma frota de veículos é um grande desafio, ainda mais quando essa conta representa uma das principais e maiores despesas de uma empresa.

Em muitos casos a frota é o maior custo do negócio, por esse motivo é muito importante ter o controle detalhado de todas as despesas, proporcionando informações para melhor tomada de decisão.

Quanto maior a eficiência dos custos, melhor as margens de lucro de uma empresa. Por exemplo, as transportadoras atuam em um mercado de margens apertadas e concorrência forte por preço, ou seja, quanto menor os custos da frota, mais competitiva essa empresa se torna no mercado.

Pensando em ajudar os nossos leitores, preparamos esse artigo com os 05 maiores custos de uma frota e algumas maneiras de reduzi-los.

 

Você sabe quais são esses custos?

Vamos juntos descobrir quais são eles:

 

1) COMBUSTÍVEL

Quando falamos de veículos é impossível não falar de combustível, afinal sem combustível não há frota em circulação. Por esse motivo é importante desenvolver controles de abastecimentos, seja ele interno ou externo, bem como medir o consumo médio por veículo.

O custo com combustível pode variar muito por diversos motivos, são muitas circunstâncias que podem influenciar nesse gasto, por exemplo: qualidade do combustível, região de circulação, perfil de direção do motorista, performance de cada modelo e possíveis desvios são variáveis que devem ser monitoradas e poderão ser identificadas com informações como desempenho médio por veículo ou por viagem.

Então, comece agora a controlar as informações chaves de abastecimento como placa, número da frota, data, fornecedor, tipo de combustível, quantidade em litros, valor por litro e km atual.

 

2) MANUTENÇÃO

Outro grande custo da frota é a manutenção, sendo fundamental a definição da política de manutenção a ser seguida.

É importante destacar que todo veículo possui o seu plano de revisões, ou seja, a própria montadora define de quanto em quanto tempo ou quilometragem deverá parar para troca ou verificação dos principais componentes do seu veículo, visando um funcionamento adequado.

Entre os principais dilemas está na decisão de fazer Manutenção Preventiva ou Corretiva?

Muitas empresas por terem uma utilização constante da frota, optam por fazer manutenção corretiva, ou seja, usam o veículo e esperam apresentar algum problema para fazer uma parada de manutenção. Vale reforçar que esse tipo de manutenção possuí altos custos e normalmente tempos mais longos para conserto, gerando diversos transtornos operacionais.

O mais recomendado é a definição de um Plano de Manutenção Preventiva, onde será definido o prazo ou quilometragem que cada veículo deverá parar para uma manutenção, normalmente isso se aplica para troca de óleo e filtros, verificação de freios, suspensão, revisão elétrica e outros, sendo esse tipo de manutenção mais barata e rápida, mesmo com maior número de paradas durante o ciclo de vida da frota.

 

3) AQUISIÇÃO DE VEÍCULOS

Temos 02 tipos predominantes de frota no mercado, são eles: frota própria e frota terceirizada.

Esse é um dos principais dilemas do momento: É melhor pagar pelo ativo ou pagar pelo uso dele? O mercado ainda é bastante amplo, e na sua maioria representado por empresas que possuem seus próprios veículos.

O capital investido na renovação da frota é muito alto, sendo fundamental a definição de uma política de troca dos veículos, alinhada com o planejamento financeiro e orçamentário da organização.

Para que o custo seja o mais adequado possível, precisamos prestar muita atenção na hora da COMPRA! Muitas empresas definem as características dos veículos e fazem cotação nas principais montadoras, no final a decisão é baseada exclusivamente por PREÇO, sendo esse um dos maiores erros quando falamos de custo de aquisição.

Nem sempre o modelo mais barato é a melhor escolha, é preciso entender todos os custos atrelados durante o ciclo de vida e utilização dessa frota, como por exemplo: pós venda da montadora, valor de seguro, depreciação, custo de manutenção, desempenho estimado, logística de entrega e impostos.

 

4) SEGUROS

Uma despesa muitas vezes quase obrigatória, sendo essencial em diversos tipos de operação.

A apólice de seguro tem sua renovação anual, sendo um custo único e alto para manter sua frota segura e com as coberturas mínimas principalmente em caso de acidentes e roubo/furto.

Nesse caso também é importante implementar ações de controle e segurança. Atualmente temos seguradoras oferecem descontos e benefícios para clientes que possuem políticas que minimizam o risco de sinistros, por esse motivo defina boas políticas de frota, essas poderão gerar redução de custo para sua empresa.

 

5) TODOS OS OUTROS CUSTOS

É importante que todo gestor de frota tenha a consciência que ter a visibilidade de todos os custos é fundamental para alcançar bons resultados.

Dependendo do tipo de frota ou operação outros custos podem ser muito relevantes como por exemplo: pedágio para transportadoras, pneus para frota pesada, blindagem para frota executiva e multas de trânsito.

 

Então, busque ter ter visibilidade de todos os custos da frota, não podemos subestimar nenhuma despesa e criar mecanismos que além de controlar nos forneça informações assertivas e rápidas para análises gerenciais.

Ter um software com conceitos de frota pode auxiliar na sua jornada, além de criar maior segurança e confiabilidade dos dados.

Quanto maior o seu nível e detalhamento de informação, melhor serão os resultados.

Com processos, recursos e políticas bem definidas, alcançara dados como o TCO (Custo Total da Propriedade) ou o Custo por Km Rodado da sua frota.

Comments (2)
Pedro franco salgado

Boa tarde bem explicado gostei em se tratar de um setor dentro da transportadora que não é a parte produtiva muitas deixam de lado a importância de manter a manutenção em dia de acordo com o manual do fabricante pois é onde o dinheiro sai e não entra gera conflitos entre os departamentos e os PROFISSIONAIS que sabem gerenciar este departamento não estão tendo oportunidades de emprego pois na maioria das vezes seu depto de Rh prefere os mais jovens e com pouca experiência na área por salários mais baixos.

Olá Pedro!
Agradecemos pelo seu comentário.
Sabemos que precisamos de bons profissionais em nosso meio e gestão de frota se aprende na prática e com a ajuda de outros gestores do mercado. A nossa torcida é que as empresas entendam o quão importante é essa área e que invista em pessoas, recursos e estruturas, com certeza terão grande retorno e resultado com o ativo frota.
Desejamos sucesso e nos acompanhe nos próximos artigos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyrights ©2016 – UP FLEET